Lomadee
Escrito por Lomadee

Affilliate Summit 2017: o papel dos influenciadores para conquistar a confiança do consumidor

 

Affilliate Summit 2017: o papel dos influenciadores para conquistar a confiança do consumidor
Como sabemos, os EUA é referência no mercado de afiliação e em muitos aspectos, e já está mais maduro no setor do que o Brasil. Por isso, é sempre importante ficar de olho no que acontece por lá e aqui trouxemos algumas dicas!

O Affiliate Summit por exemplo, é uma grande conferência americana que possui relevância no tema. Sua última edição aconteceu recentemente, entre 15 e 17 de Janeiro de 2017 em Las Vegas, e por lá se reuniram afiliados, anunciantes, agências, entre outros profissionais para assistir sessões educacionais com os experts do mundo do marketing, falando sobre tendências e mercado. 

A Lomadee esteve presente, com a visita de nossa Diretora Isabela Ventura  e não podíamos deixar de trazer alguns insights! Muitos dados foram trazidos durante a apresentações. Maura Smith, líder da Affiliate Services Pepper Jam, por exemplo, problematiza a constante repulsa aos anúncios padrões, ressalta o crescimento na quantidade de pessoas usando ad blockers e traz alguns números: 28% dos gastos com anúncios em 2016 foram para afiliação, que agora representa 7.5% dos gastos com varejo digital no país. Só os EUA investiram em 2016, $4.78 bilhões nesse mercado e  a previsão para 2017 é de $5.37 bilhões, chegando a $6.82 bilhões em 2020. A fonte é a pesquisa “Networks Help Drive Affiliate Marketing Into v The Mainstream”, conduzida por Forrest Consulting, em 2016. Os números mostram o peso desse Mercado nos Estados Unidos e o tamanho do potencial a ser explorado.

Outro destaque foi o do CEO Geno Prussakov, que trabalha na agência de marketing AM Navigator. Ele trouxe por meio de pesquisas, a importância dos micro-influenciadores, que muitas vezes são afiliados em potencial. 

Método com crescimento mais rápido em aquisição de clientes online 
 

Afiliate Summit 2017 1

Blog.Tomoson.com March 2015 Influencer Marketing Study 

As pesquisas indicam onde as marcas mais estão investindo para angariar seus clientes online. Os influenciadores aparecem em primeiro lugar, sendo 22% do todo. Já marketing de afiliados aparece com 5%

O questionamento é, até que ponto esses grandes influenciadores realmente trazem resultados? Nesse gráfico é feita uma outra análise interessante, que é a relação de alcance versus engajamento de acordo com o número de seguidores. Aqui podemos perceber que quanto mais seguidores, menor a taxa de likes e comentários no Instagram. Isso significa que quanto maior a base de fãs, menor o engajamento e o nível de interesse aparentemente se dispersa.

AfiliateSummit 2017 2
 

Micro-Influenciadores

Por outro lado os micro-influenciadores que possuem menos de 100mil seguidores, podem trazer muitos resultados. Eles não são celebridades e influenciam uma base relativamente pequena, porém possuem uma taxa muito maior de engajamento.

AfiliateSummit 2017 3  

 

As vantagens de se trabalhar com esse perfil é que possuem uma maior proximidade com seu público, mais flexibilidade para negociação, potencial de relacionamento a longo prazo, alto potencial de conversão e ainda com custos mais baixos.

Ou seja, os influenciadores possuem um grande potencial para divulgar uma marca ou produto, especialmente quando são “brand advocates”, ou seja, advogados da marca. Nesse caso são fãs do produto e ficam felizes em falar sobre ele, independente de uma recompensa. De acordo com a pesquisa “Global Trust in Advertising” feita pela Nielsen em 2015: “83% dos consumidores confiam em recomendações feitas por pessoas que conhecem, acima de qualquer outra forma de propaganda”.

As marcas precisam ficar atentas a esses perfis para potencializar o processo de divulgação ou ainda estimular essas pessoas, especialmente ao saber que existem vários tipos de recompensa pelas quais os publishers podem se interessar, desde retribuição monetária até um tratamento VIP ou ainda testes gratuitos de produtos, assim como outras mais subjetivas. De acordo com Geno Prussakov “A maioria dos influenciadores são motivados quando as marcas os ajudam a impulsionar sua imagem e crescer a sua audiência”.

Vale lembrar que é muitas vezes através dos micro-influenciadores que se encontram temas mais segmentados e portanto mais focados no seu público-alvo. Dessa forma, esse olhar trazido da Conferência nos mostra o potencial dos micro-influenciadores em suas relações com as marcas como uma opção até mais assertiva do que diversas celebridades para o momento de conversão.
Isabela Ventura, diretora da empresa de afiliação Lomadee, que hoje possui cerca de 300 mil publishers inscritos, ressalta: “Hoje as marcas precisam ser encontradas pelos consumidores e não interrompê-los abruptamente, mas isso só faz sentido se houver uma inserção contextualizada nos conteúdos”. Portanto, trabalhar com influenciadores é uma das maneiras mais assertivas de criar um relacionamento de confiança entre marca e público.