Lomadee
Escrito por Lomadee

Amplie seu negócio com inbound marketing

O inboung marketing pode ser utilizado por uma série de empresas pertencentes a ramos diversos, indo de lojas de roupas até fabricantes de etiquetas adesivas personalizadas.

Com o desenvolvimento da internet e com as alterações drásticas no comportamento do consumidor da contemporaneidade, foi-se o tempo em que as pessoas não tinham muito controle sobre o que gostariam de ver.

Isso decorre do fato de que os consumidores não mais aceitam ser interrompidos durante suas funções diárias por causa de um anúncio que busca mostrar as vantagens de um serviço X ou de um produto Y. 

A situação fica ainda mais conturbada quando, ao realizar uma compra, um cliente percebe que, além de ter perdido o seu tempo visualizando uma proposta comercial, ele perdeu dinheiro com um produto de má qualidade. 

Além disso, a utilização da internet permite que os usuários possam utilizar ferramentas de bloqueios de anúncios virtuais ou visualizar apenas coisas que mais vão ao encontro de seus gostos e de suas necessidades. 

E é neste último fato que o texto vai se apoiar, buscando explorar uma estratégia digital cada vez mais utilizada pelas empresas: o inbound marketing, uma nova forma de conquistar e de manter clientes.

O que é o inbound marketing

O inbound marketing, o qual pode ser traduzido, em português, para “marketing de atração”, possui um nome bem sugestivo. Essa estratégia consiste no ato de criar e compartilhar conteúdos para um determinado público. 

Isso é feito para que se gere um relacionamento saudável e duradouro entre as empresas e os consumidores, pautado na permissão de se comunicar. Assim, ao contrário do que ocorria antigamente, essa nova forma de se fazer marketing é pautada em atrair as pessoas para algum conteúdo relevante a elas, e não as interromper com algo que elas não querem ver. 

É muito frequente o caso de pessoas que recebem anúncios sobre um determinado produto, sendo que elas não possuem o menor interesse nesse tipo de assunto.

Nesse sentido, os indivíduos nos dias de hoje estão mais propensos a ter controle do que consomem, como conteúdos, canais, entre outros itens, do que coisas que eles não têm controle. 

Isso decorre do fato de que as mensagens passadas pelas marcas ocorrem em um momento conveniente para os usuários. Ou seja, uma pessoa que está precisando fazer uma reforma na sua casa provavelmente irá se interessar por publicações de empresas de esquadrias de alumínio. Outro exemplo, um proprietário de  uma empresa de pequeno porte, nova no mercado, que busca personalizar sua marca, pode ter interesse em conteúdos como: personalização de fachadas, desenvolvimento de logo, caixas de papelão personalizadas e afins.

Recebendo um conteúdo que os agrade, os usuários sentem-se confiantes e permitem que exista uma aproximação entre eles e as marcas. Com isso, as empresas conseguem, de maneira mais fácil e saudável, vender produtos para as pessoas.

As vantagens de se aplicar o inbound marketing

Os benefícios de se utilizar o inbound marketing dentro das empresas são os mais variados possíveis, tendo em vista que essa estratégia cobre certas falhas recorrentes nos modelos mais tradicionais de marketing. Nesse sentido, podemos citar:

  • O alcance do público ideal

  • A aproximação com os clientes

  • O ciclo de vendas se torna mais curto

  • Ocorre um poder de persuasão maior

  • Os custos diminuem

  • Os resultados podem ser mensurados em tempo real

Com isso, uma loja que vende porta de enrolar, por exemplo, pode perceber se o seu investimento em determinada ação de marketing está sendo eficaz ou não, permitindo um planejamento futuro mais adequado.

Quais as diferenças entre o inboung e o outbound marketing

O outbound marketing é visto como as práticas de comunicação com consumidores que ocorrem de maneira mais comum. Entre as ações de outbound marketing que podem ser citadas, temos o contato por e-mail, telefone, estandes de vendas, anúncios nos locais de venda, entre outros. 

Geralmente, o valor investido no outbound marketing é mais elevado, sendo que não é sempre que se pode mensurar os resultados de tais ações. Isso ocorre, pois, tomando o exemplo de uma loja que vende cobertor microfibra, as suas propagandas em televisão atingem um número grande de pessoas, porém diverso. 

Isso quer dizer que, apesar do investimento alto, não há certeza de que algum interessado estará assistindo aos comerciais naquele momento.

Já o inbound marketing faz uso de conteúdos capazes de despertar a atenção do público através de canais digitais como redes sociais, blogs, sites ou e-mails. O custo de tais ações costuma ser menor e a mensuração dos resultados é mais eficiente e precisa.

Outro aspecto que difere outbound e inbound marketing é que, enquanto este último faz uso de uma comunicação mais aberta para manter relacionamentos longos por meio de um engajamento maior, o outbound marketing tem uma comunicação de mão única. 

Isso acontece porque o outbound visa anunciar um serviço ou produto para uma grande audiência, esperando que, dentro desse grupo, algumas pessoas serão engajadas. Por essa razão, o outbound marketing gera um engajamento menor.

Como funciona o processo do inbound marketing

Após observar o que é o inbound marketing, é possível frisar agora na maneira como ele ocorre dentro das empresas. Assim, o inbound funciona a partir de uma estrutura simples e divida em quatro etapas principais:

  1. Atração

  2. Conversão

  3. Venda

  4. Encantamento

1) A atração

Essa primeira parte consiste no ato de conseguir captar a atenção de uma pessoa aleatória para que ela visualize um conteúdo específico. Isso pode ser feito por meio da publicação de conteúdos interessantes e relevantes, angariando um tráfego de usuários dentro dos canais digitais. 

Contudo, este item não está pautado em trazer uma quantidade alta de visitantes, como se fossem pessoas dando uma “olhadinha” dentro de uma loja, mas sim em atrair os visitantes certos. Estes são aqueles que possuem mais chances de realmente realizarem uma compra no futuro.

Entre as estratégias que podem ser tomadas para a geração de leads, têm-se: o marketing de conteúdo, os sites, os blogs, as mídias sociais e as técnicas de SEO. Todas essas ferramentas estão interligadas e atuam de uma maneira semelhante.

O marketing de conteúdo é uma das estratégias mais importantes para o inbound marketing. Ele é pautado na produção de conteúdos considerados interessantes ou relevantes por parte das pessoas. 

Assim, tomando como exemplo uma empresa de locação de andaimes, ela pode publicar texto falando sobre as vantagens de se utilizar andaimes na construção civil, dentre outros aspectos mais técnicos do serviço. Isso faz com que usuários sejam atraídos para um espaço e se sintam mais próximos de comprar um produto ou de contratar um serviço.

Esses conteúdos podem estar contidos em blogs e sites, além de poderem ser compartilhados em mídias sociais. Estas, por sua vez, englobam as famosas redes sociais, responsáveis por proporcionar um contato mais próximo entre empresas e os consumidores.

Tudo isso colabora com o SEO (Search Engine Optimization, ou, em outras palavras, a “otimização de mecanismos de busca”), ou seja, todos os fatores utilizados por ferramentas de busca como Google ou Bing para ranquear e organizar a maneira como conteúdos aparecem quando alguém pesquisa sobre algo. 

Dessa forma, o SEO possibilita que um site seja descoberto de uma maneira mais descomplicada pelas pessoas, elevando o tráfego de usuários.

2) A conversão

Após conquistar ao máximo a atenção das pessoas, é preciso torná-las leads, ou seja, clientes potenciais de um produto. É nesse momento em que o relacionamento empresa-consumidor precisa passar uma aproximação além daquela oferecida pela geração de conteúdo. Por isso, técnicas como a criação de formulários ou “call to action” (chamadas para a ação) são importantes ferramentas de persuasão. Anúncios de uma loja de itens para casa podem ser enviados para pessoas que já leram artigos sobre esquadrias de alumínio sob medida, por exemplo.

3) A venda

Depois de conseguir transformar uma pessoa desconhecida em um lead, é o momento de dar o passo final: transformá-los em clientes. Um toque mais pessoal pode ser dado para estimular a compra, como, por exemplo: o envio de e-mails personalizados, automatizar algumas ações de marketing, acompanhar o desenvolvimento do engajamento dos leads, entre outros.

4) O encantamento

Por último, vem o encantamento, o momento após a compra de um produto. Com isso, quando um lead se torna um comprador bastante satisfeito com a sua aquisição, ele pode virar um promotor da marca, passando para outras pessoas informações sobre a sua compra. Isso só pode ser conquistado quando o produto entregue for de qualidade, mantendo sempre um relacionamento e um contato com esses clientes. Portanto, alguém que adquiriu um cilindro hidráulico, por exemplo, pode ser estimulado a comprar outros produtos de uma mesma empresa por meio do envio de conteúdos constantes e direcionados.

Com isso, observa-se a importância do inbound marketing para as empresas nos dias atuais. Com o aumento do uso da internet e das suas ferramentas, torna-se essencial que as marcas se posicionem no mundo digital, fazendo com que elas se destaquem perante os seus concorrentes.